quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Despertando...

Despertando 

Escancaro as janelas para o dia
Nessa manhã de sol, quente e sadia,
Em toda a sua intensa claridade...
E a alma da sombra é expulsa, ante a alegria
Da luz que em jorros o meu quarto invade... 

E eu vendo a luz...pensei!: ah! se eu pudesse
essa minha alma tão sombria e triste,
abrir ao sol que lá por fora existe
dourando as coisas e tornando-as belas!... 

E fiquei a pensar: -ah! se eu pudesse
Abrir minha alma aos céus como as janelas!... 


J.G. de Araújo Jorge
Postar um comentário