segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Comportamentos insuportáveis no trabalho e DICAS para lidar com eles!

"Essa é a equipe mais bonita do prédio"
FALSO BONZINHO (ou Falsa Boazinha)
Parece um anjo à primeira vista. Cordial, faz questão de estabelecer boas relações com todos os níveis hierárquicos. Cedo ou tarde você ficará sabendo de intrigas pesadas feitas pelas costas envolvendo o seu nome. Ele(a) vai negar tudo e sair pela tangente. Mas não se engane, mês que vem tem mais!
(Dica: Não tente desmascarar o “anjinho”. É melhor manter distância.)

"Tenho uma boa pra contar"
FOFOQUEIRA INCORRIGÍVEL
Ela parece um radar: está sempre por dentro de tudo que acontece na vida dos outros funcionários e, por isso, não dedica muito tempo ao trabalho. Tende a envolver as pessoas em suas falações e pequenas maldades. Critica a roupa e cabelo das colegas, mas no fundo inveja cada centímetro.
(Dica: Sair de fininho das conversas sobre terceiros é a melhor forma de agir. A fofoca só existe porque alguém está ali para ouvir.)

"Seu corte de cabelo está incrível"
PUXA-SACO BAJULADOR
É um clássico no mundo corporativo. Em suas relações, classifica as pessoas por cargos – e o mais humilde não costuma receber atenção. Está sempre pronto para elogiar o chefe, mesmo que sutilmente, e extrai dessa prática a segurança que precisa para continuar empregado.
(Dica: Não se iguale e mantenha distância.)

"Alguém tem remédio para prisão de ventre?"
OVERSHARING
Ela (ou ele) fica falando de coisas que ninguém realmente quer saber – e normalmente num tom de voz que os obriga a isso. Usa o telefone da empresa para discutir com a madrinha, com o atendente da TV a cabo ou com a amiga que insiste em ficar com aquele cara que não a merece. Se você der a mínima corda, a “oversharing” vai explicar seus problemas em detalhes, sem perceber que você está olhando para o outro lado. No limite, entram em assuntos constrangedores – escatológicos, sexuais, patológicos.
(Dica: cortar o assunto e não fazer comentários que vão aumentar o diálogo.)

"Veja os meus projetos"
CARREIRISTA ESPERTINHO
Está no jogo para ganhar. Ser bem sucedido é quase uma obsessão. Fala o que os chefes gostam de ouvir e não pensa duas vezes ao passar a perna em alguém. Costuma ser competente em suas funções, mas extremamente desleal com os colegas.
(Dica: nunca compartilhe ideias e projetos com ele, por mais bacana que possa parecer na mesa de bar. Ele vai roubar seus insights, não duvide disso. Se apegue aos assuntos genéricos, comente sobre o tempo, o programa de TV, o futebol...)

“Eu já fui modelo”
ULTRASEXY
Ela “dá mole” para os caras, mas se faz de sonsa e desentendida se algum deles reage. No escritório, todo mundo percebe a paquera com o colega: risadinhas, brincadeiras de mão e outras práticas irritantes dominam o ambiente. Tem certeza que é a garota mais desejada da empresa, e tenta tirar algum benefício disso.
(Dica: evite qualquer elogio à maquiagem ou roupas que possa inflar ainda mais esse ego.)
"Cheguei, garotas!"
GALÃ OFICIAL
O cara "se acha"! Ele não anda pelo corredor, desfila. Não cumprimenta as colegas, joga beijos e piscadinhas. Conta vantagens na hora do almoço para os outros homens e, muitas vezes, mente descaradamente sobre “aquela gata da academia” que nunca existiu.
(Dica: Não fique achando que você é a rainha da cocada preta só porque o cara fez uma brincadeira, esse tipo tende a repetir as gracinhas com todas as outras meninas do andar. Mas se ele extrapolar ou passar dos limites, então expresse seu sentimento com clareza.)
"Isso me lembra uma história ótima"
MATRACA SOLTA
Ela não para de falar e tende a ser inconveniente. Faz comentários (geralmente dispensáveis) sobre tudo e atrapalha a concentração dos colegas que querem trabalhar. Em reuniões, os chefes chamam sua atenção por estabelecer conversas paralelas.
(Dica: Não entre no enredo que a pessoa está contando. Deixe que ela fale (quase) sozinha e mantenha os olhos na tela do computador ou folha da agenda. Dessa forma, ficará claro que você não está disponível e o assunto acaba mais facilmente.)
"Entenderam o trocadilho?"
PIADISTA SEM GRAÇA
Não fez curso de palhaço, mas quer sempre ser o mais divertido. Tenta copiar o colega engraçado de verdade, que tem timing e boas sacadas, mas nunca consegue. O problema? Ele continua insistindo e torrando a paciência dos colegas com suas piadas tolas.
(Dica: A principal lição é parar de dar risadas forçadas. O sorriso, mesmo amarelo, prolonga o constrangimento coletivo e dá corda para o falso comediante continuar seu show.)

Fonte: http://delas.ig.com.br/
Postar um comentário